Conheça cursinhos pré-vestibular de graça ou com preços simbólicos

Primeira versão publicada em 27 de janeiro de 2019 – atualizado em 27 de janeiro de 2020

O Quero na Escola é uma ferramenta para os jovens dizerem o que mais gostariam de aprender além do conteúdo obrigatório. Sabemos, no entanto, que muitos estudantes estão focados no processo seletivo para o ensino superior, por isso, fizemos uma lista de cursinhos preparatórios com vagas abertas para 2020. Confira:

Cursos ligados à Universidade de São Paulo

FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas)

Endereço: Avenida Professor Lineu Prestes, 338 – Cidade Universitária, São Paulo, SP 
Pré matrícula online aqui. Matrícula presencial 01/02/20 e de 03/02/20 a 08/02/20, das 10h às 13h e das 14h às 18h
Facebook. Email: cursinhodafflch@gmail.com

 

Cursinho Popular Edson Luís 

Endereço: Av. da Universidade, 308 – Cidade Universitária, Butantã, São Paulo, SP

Inscrições: A partir de 20/01/2020

Site E-mail: cursinhoedluis@gmail.com    Facebook 

 

Outros locais em São Paulo

Cursinho Popular Laudelina de Campos 

Endereço: Escola Estadual Alcântara Machado – Rua Américo Ribeiro, n. 97, Vila Gumercindo, SP (próximo à estação Alto do Ipiranga do metrô).

Inscrições até 05/02/2020 via formulário aqui. 
Confirmação de matrícula PRESENCIAL e início das aulas no sábado, dia 08/02, às 9h.

Facebook e Site do cursinhos podem oferecer mais informações sobre a matrícula.

Cursinho Pré-vestibular Cora Coralina 

Endereço: Rua Luiz Silvestri, Guarulhos, SP 

Inscrições até 24/01/2020 via formulário aqui.

Facebook e Site do cursinho para dúvidas sobre a matrícula.

Cursinho Popular Martin Luther King

Endereço: R. Tapiras, 100 – Vila Santo Antônio, Ferraz de Vasconcelos – SP

Inscrições: Até 07/02/2020
Facebook. E-mail: cursinhomartinlutherking@gmail.com

Cursinho Comunitário Pimentas 

Endereço: Rua do Poente, 148, Guarulhos-SP

Inscrições presenciais: Até 30/01/2020, de segunda à sexta das 15h às 18h
Facebook. Site. Tel: (11) 2484-5700

Cursinho MULP

Endereço: R. Erva do Sereno, 642 – Jd. Pantanal – Instituto Alana, São Paulo

Inscrições: A partir de 10/02/2020 presencialmente de Terça à Sexta das 9h às 17h
Site. Tel: (11) 97770-1682. Facebook 

Cursinho Popular Tia Gê

Endereço: Rua Doutor Heládio, 128 – Vila Esperança, SP

Inscrições: Até o dia 01/03/2020
Instagram  E-mail: cpopulartiage@gmail.com   Tel: (11) 98203-3298

Cursinho Popular Mafalda

Endereço: R. Honório Maia, 70 – casa 5 – Maranhão, São Paulo – SP (próximo ao metrô Carrão – linha vermelha)

Inscrições: Até 07/02/2020
Site. E-mail: contato@mafaldameraki.org.br   Tel: (11) 2097-0772

 

No Rio

Pré-vestibular Social Ação

Endereço: Av. Horácio Macedo, 2151 – Cidade Universitária da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro – RJ

Inscrições: até 31/01/2020 via formulário aqui. 

Para mais informações acesse o site ou mande um email: selecao.pvsacao@gmail.com

Na Bahia

Cursinho Pré-Vestibular Vilma Reis 

Endereço: Av. Adhemar de Barros, Salvador – BA (dentro da UFBA)

Inscrições: até 30/01/2020 pelo formulário. 

Facebook.      E-mail: vilmareiscursoprevestibular@gmail.com

Presentes em vários estados:

Rede Emancipa

Inscrições abertas em fevereiro com diferentes endereços em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Pará. 

Link para inscrição. Link para site 

Cursinho da Poli

Unidades em Lapa, Santo Amaro, Tatuapé Vila Prudente e Guarulhos e no interior de SP em Araçatuba, Birigui, São José dos Campos e Santos. As inscrições variam de acordo com a unidade.  Para mais informações acesse o site. 

Uma dica importante: se na sua cidade há uma universidade pública, procure se informar sobre a existência de um cursinho popular. Embora nem todas tenham, é uma prática bastante comum. Os universitários dão aulas como forma de treinar suas habilidades e retribuir para a sociedade o investimento que está sendo feito pela sua própria educação.

Se você quer incluir alguma outra oportunidade gratuita ou com preço simbólico aqui, escreva para central@queronaescola.com.br

Quer ir além?

Qualquer estudante de escola pública de todo o Brasil pode se inscrever no Quero na Escola e dizer o que mais gostaria de aprender em sua própria escola além do currículo obrigatório. Veja os temas das atividades que já ocorreram aqui e se inscreva em queronaescola.com.br

Estudante da UFScar conversa sobre cotidiano universitário em escola de São Carlos

A estudante do Ensino Médio da Escola Estadual Adail Malmegrim, Larissa Rilary, queria saber o que esperar da próxima etapa da vida. Pediu no Quero na Escola que alguém falassem sobre sobre o cotidiano e os métodos de ingresso nas universidades.

Guilherme está no último ano do curso de de Engenharia de Materias na Universidade Federal de São Carlos (UfsCar), uma das universidades mais renomadas do país e se voluntariou para a conversa. “Ele explicou sobre o ENEM e alguns vestibulares e também disse como funciona o dia a dia na faculdade”, conta Larissa, “também contou um pouco sobre a possibilidade de intercâmbio

Depois da atividade, o futuro engenheiro saiu animado e incentivou que mais pessoas se engajem no projeto:

Captura de Tela 2017-04-18 às 12.07.23

E a Larissa já aproveitou a ocasião para fazer outro pedido: a turma dela está produzindo um documentário sobre a região em que moram e gostariam de alguém para dar dicas de audiovisual. Conhece alguém que poderia ajudar? Veja os pedidos da escola aqui.

É aluno da rede pública e quer algo diferente em sua escola? É só pedir no www.queronaescola.com.br.

Tema da Redação do Enem foi pedido atendido pelo Quero na Escola em duas escolas do Rio

Pelo segundo ano consecutivo, o tema da Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) coincidiu com pedido de estudantes atendidos no Quero na Escola. Neste ano, dois colégios do Rio de Janeiro receberam palestrantes que debateram a Intolerância Religiosa, o Missionário Mario Way, em outubro, e o Amaro Cavalcanti, em julho.

Whatsapp de aluno que viu a palestra sobre Intolerância
Whatsapp de aluno que viu a palestra sobre Intolerância

A equipe do Quero na Escola está muito satisfeita em ser um canal para os estudantes dizerem o que querem aprender e por esta prática ter provado que os alunos estão interessados em temas importantes para toda a sociedade. Soubemos do tema deste ano por um aluno que, como a maioria dos estudantes de Ensino Médio,  não prestava a prova. Foi emocionante.

No ano passado, com apenas dois meses de idade, o Quero na Escola também antecipou o tema. A pedido de uma aluna, levou feministas para ministrar a palestra Contra Machismo, no extremo sul de São Paulo. Dias depois, o Enem teve como tema da Redação a persistência da violência contra a mulher.

Eliel Silva Valcacio, 18 anos, participou da roda de conversa no Colégio Mario Way com a voluntária Tania Jandira, umbandista e membro da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa. “Quando eu olhei o tema fiquei bem mais relaxado, porque já sabia que teria controle sobre o assunto. Eu já tinha uma visão do tema, que devemos ter respeito com todas as religiões, mas a palestra expandiu minha visão, me trouxe informações que eu nunca tinha pesquisado, e me proporcionou uma prova maravilhosa”, contou Eliel.

fraseO colégio aproveitou o evento organizado pelo Quero na Escola e fez um dia inteiro de debates sobre o tema. “Escrevi sobre a liberdade que todos temos de crer ou não em algo e que estamos protegidos pela Constituição, para que todos possam ter a sua crença e conviver em sociedade”, disse o estudante, que está no 3º ano de Ensino Médio e é protestante.

No Colégio Amaro Cavalcante, a professora Monique Sochaczewski Goldfeld, pesquisadora sobre o Oriente Médio, atendeu ao pedido e deu uma aula sobre o clima bélico da região tão sagrada e igualmente complexa.

Luis Fernando Figueiredo, 18 anos, autor do pedido no Amaro Cavalcanti, prestou o Enem e disse que a palestra o ajudou, porque explicou sobre as formas de visão e preconceito com as crenças religiosas alheias. “Como [a redação] foi mais voltada pra intolerância no Brasil eu mencionei as culturas que existem aqui de uma forma geral e os tipos de preconceitos que ocorrem”, disse.

A estudante que pediu a palestra no Mario Way, Bruna Azevedo, 17 anos, perdeu o evento, porque estava viajando. Hoje, enviou uma mensagem à nossa equipe: “Mesmo não tendo participado da palestra, fico feliz por ter escolhido este tema, que com certeza ajudou a muitos no Enem. Fiz a prova ontem e amei o tema. Obrigada mais uma vez pelo trabalho que vocês fazem”.

É interessante reforçar que em ambos os anos não foi a equipe do Quero na Escola que “acertou” o tema, mas sim os estudantes. A plataforma é aberta a pedidos por qualquer assunto e não há sugestão de um tema ou outro, foram os alunos que trouxeram. O que garantiu o atendimento foi o espaço para que fossem protagonistas, a disponibilidade das voluntárias, a quem agradecemos mais um vez, nosso trabalho em conectar todas as pontas e as gestões das escolas por permitirem a participação da sociedade.

É estudante e quer pedir uma aula diferente na sua escola? Peça em www.queronaescola.com.br