Tema da Redação do Enem foi pedido atendido pelo Quero na Escola em duas escolas do Rio

Pelo segundo ano consecutivo, o tema da Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) coincidiu com pedido de estudantes atendidos no Quero na Escola. Neste ano, dois colégios do Rio de Janeiro receberam palestrantes que debateram a Intolerância Religiosa, o Missionário Mario Way, em outubro, e o Amaro Cavalcanti, em julho.

Whatsapp de aluno que viu a palestra sobre Intolerância
Whatsapp de aluno que viu a palestra sobre Intolerância

A equipe do Quero na Escola está muito satisfeita em ser um canal para os estudantes dizerem o que querem aprender e por esta prática ter provado que os alunos estão interessados em temas importantes para toda a sociedade. Soubemos do tema deste ano por um aluno que, como a maioria dos estudantes de Ensino Médio,  não prestava a prova. Foi emocionante.

No ano passado, com apenas dois meses de idade, o Quero na Escola também antecipou o tema. A pedido de uma aluna, levou feministas para ministrar a palestra Contra Machismo, no extremo sul de São Paulo. Dias depois, o Enem teve como tema da Redação a persistência da violência contra a mulher.

Eliel Silva Valcacio, 18 anos, participou da roda de conversa no Colégio Mario Way com a voluntária Tania Jandira, umbandista e membro da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa. “Quando eu olhei o tema fiquei bem mais relaxado, porque já sabia que teria controle sobre o assunto. Eu já tinha uma visão do tema, que devemos ter respeito com todas as religiões, mas a palestra expandiu minha visão, me trouxe informações que eu nunca tinha pesquisado, e me proporcionou uma prova maravilhosa”, contou Eliel.

fraseO colégio aproveitou o evento organizado pelo Quero na Escola e fez um dia inteiro de debates sobre o tema. “Escrevi sobre a liberdade que todos temos de crer ou não em algo e que estamos protegidos pela Constituição, para que todos possam ter a sua crença e conviver em sociedade”, disse o estudante, que está no 3º ano de Ensino Médio e é protestante.

No Colégio Amaro Cavalcante, a professora Monique Sochaczewski Goldfeld, pesquisadora sobre o Oriente Médio, atendeu ao pedido e deu uma aula sobre o clima bélico da região tão sagrada e igualmente complexa.

Luis Fernando Figueiredo, 18 anos, autor do pedido no Amaro Cavalcanti, prestou o Enem e disse que a palestra o ajudou, porque explicou sobre as formas de visão e preconceito com as crenças religiosas alheias. “Como [a redação] foi mais voltada pra intolerância no Brasil eu mencionei as culturas que existem aqui de uma forma geral e os tipos de preconceitos que ocorrem”, disse.

A estudante que pediu a palestra no Mario Way, Bruna Azevedo, 17 anos, perdeu o evento, porque estava viajando. Hoje, enviou uma mensagem à nossa equipe: “Mesmo não tendo participado da palestra, fico feliz por ter escolhido este tema, que com certeza ajudou a muitos no Enem. Fiz a prova ontem e amei o tema. Obrigada mais uma vez pelo trabalho que vocês fazem”.

É interessante reforçar que em ambos os anos não foi a equipe do Quero na Escola que “acertou” o tema, mas sim os estudantes. A plataforma é aberta a pedidos por qualquer assunto e não há sugestão de um tema ou outro, foram os alunos que trouxeram. O que garantiu o atendimento foi o espaço para que fossem protagonistas, a disponibilidade das voluntárias, a quem agradecemos mais um vez, nosso trabalho em conectar todas as pontas e as gestões das escolas por permitirem a participação da sociedade.

É estudante e quer pedir uma aula diferente na sua escola? Peça em www.queronaescola.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s