Abertas as inscrições do Quero na Escola Especial Professor 2019

A partir desta segunda-feira, 29 de julho, estão abertas as inscrições para o Quero na Escola Especial Professor 2019, realizado em parceria com a Fundação SM. Durante a ação, os educadores podem dizer que voluntários querem em sua escola para ensinar algo ou colaborar em uma atividade. Vamos compartilhar os pedidos e buscar voluntários para atender às demandas em outubro, mês dos professores.

Esta é a quarta edição do projeto. A cada ano dezenas de educadores recebem voluntários em suas escolas. Já houve aulas de informática e edição de vídeos para professores, atividade de relaxamento, palestras com especialistas e também atividades que os mestres pediram para seus estudantes, como aulas de teatro, fotografia e apresentações. As inscrições vão até 10 de setembro.

Assista ao depoimento de dois professores parceiros:

Qualquer educador de escola pública pode se inscrever em queronaescola.com.br/professor. Os pedidos serão publicados em nossas redes e estarão no site, para consulta pelo mapa ou por assunto para que pessoas que entendem do assunto e querem colaborar enviem suas propostas. A partir da chegada dos voluntários, a equipe do Quero na Escola entra em contato com o professor e a gestão da escola para agendar a atividade.

 

Voluntário afina piano de escola pública

músico voluntário e estudante

Bem no meio das férias, o estudante Álvaro Samuel de Oliveira Batista, 15 anos, saiu de Guarulhos onde mora na sexta passada para ir a sua escola técnica estadual Carlos de Campos, no Brás, em São Paulo. Em março deste ano, ele pediu ao Quero na Escola um voluntário para ajudar com a manutenção de um piano que há anos servia apenas de decoração na escola. O músico, locutor e compositor Raphael Zarella, se prontificou para ajudar, mas morando no interior e pai de 4 crianças, inclusive bebês gêmeos, ele só conseguiu nas férias.

A atividade estava marcada para às 14h, mas como tinha um compromisso às 20h em outro bairro, Raphael chegou mais cedo, às 13h. Álvaro por outro lado foi pego de surpresa pela suspensão do passe escolar gratuito durante o recesso escolar. “Peguei o ônibus intermunicipal e funcionou normalmente, mas quando cheguei no metrô, não funcionou. Fui andando do Tietê até o Brás, tentando ser rápido, mas levou meia hora”, lamenta.

Quando chegou, o voluntário já havia sido recebido pelos funcionários e desmontado o piano. “Eu não fazia ideia como era um piano por dentro e como se fazia para arrumar, quando vi fiquei surpreso”, comentou o jovem.

Ao todo, foram cinco horas de trabalho. O músico afinou, consertou o pedal, colou o feltro, passou aspirador e lustra móveis. “Ele tem um audição maravilhosa, ficou lá horas de pé, eu acho que se soubesse o tamanho do trabalho, não tinha tido coragem de pedir, mas ele sabia e atendeu sem nada em troca”, admirou-se o estudante, que já foi atendido por outros voluntários do Quero na Escola desde o fim do ensino fundamental e, inclusive, escolheu o curso técnico que prestaria depois de uma palestra que recebeu de outra voluntária.

Piano da escola, após as cinco horas de trabalho
Piano da escola, após as cinco horas de trabalho

“Fiz o que pude”, comentou Raphael, elogiando também o aluno. “Um amor de moleque, 15 anos e uma cabeça boa, ficou do meu lado o tempo todo, foi massa.”

A diretora Lucimeire Gonzaga de Oliveira acompanhou a ação. “Ele foi muito prestativo, imagino a felicidade dos alunos quando voltarem do recesso”, comentou. Assim, esperamos também!

O Quero na Escola é um projeto em que estudantes pedem ajuda com algo além do currículo obrigatório das escolas. Os pedidos ficam no site queronaescola.com.br, quem pode ajudar se cadastra e fazemos a mediação para que mais pessoas participem da educação pública.

Estudantes aprendem a cozinhar em quatro encontros práticos

Cozinhar é um dos aprendizados mais essenciais para formar cidadãos com autonomia e foi o pedido da estudante Ana Luiza Félix, da Escola Estadual Professora Maria Juvenal Homem de Mello, no Grajaú, zona sul de São Paulo ao Quero na Escola.  O resultado é uma das atividades mais bacanas que já tivemos no projeto.

O cozinheiro, jornalista e educador Guilherme Petro desenvolveu uma atividade em 4 encontros tanto para a protagonista do 8º ano quanto para outros 29 alunos que se interessaram e participaram juntos. Cardápios: macarrão na primeira aula, arroz com estrogonofe de carne na segunda, lasanha de berinjela com salada na terceira e o fechamento com bolo de chocolate com ganache e caramelo. Tudo isso na cozinha dos professores e temperado com muita dedicação de todos os envolvidos.

Numa das visitas, a estudante de Educomunicação da Universidade de São Paulo, Verônica Lopes, acompanhou a atividade e produziu o vídeo abaixo.

Esta atividade contou com o apoio do Instituto Singularidades para a compra de  ingredientes e o auxílio do supermercado Gualtieri, vizinho à escola, que fez as entregas no dia agendado para cada ação.

Estudantes de escolas públicas de todo o País que querem aprender algo além do currículo podem se inscrever no Quero na Escola. Para ver pedidos clique aqui e se quer ajudar de outra forma, aqui.