Procura-se programadorx para parceria com o Quero na Escola

A Associação Quero na Escola busca profissional para atuar em melhorias constantes no site Quero na Escola.

É necessário entender de Python e Django.

A pessoa parceira deverá reservar duas horas semanais para trabalhar em pontos indicados pela equipe ou projetos futuros. Damos preferência para horários fixos e pessoas que possam participar de reuniões em São Paulo.

Também é importante se identificar com a causa do projeto, que é aproximar escola pública e sociedade por meio de atividades nas escolas promovidas por voluntários a partir de pedidos dos próprios estudantes. Saiba mais sobre o Quero na Escola aqui mesmo no nosso blog.

Interessados podem enviar um email para central@queronaescola.com.br até o dia 15 de maio com valor cobrado por mês para a carga horária semanal de duas horas.

Haverá um teste de conhecimentos e entrevista.

 

Alunos começam a programar após duas horas com voluntário

Uma página em html, com tabela, formulário, cor e uma foto escolhida por cada aluno. Este foi o produto de uma oficina de programação de duas horas no Colégio Estadual Maria Teixeira Aguiar, em Curitiba. A atividade foi proposta por Felipe Fortes, depois do pedido da estudante Ana Paula de Carvalho no Quero na Escola.

“Foi bem legal, foi um método que mesmo quem não soubesse nada, conseguia”, comentou Arthur Abreu, que cursa o segundo ano do Ensino Médio e achou “uau”, um profissional de fora da escola participar. “Ele foi super prático, todos se interessaram, fizeram junto e deu certo”, comentou o estudante.

programacao
Cartaz produzido pelos alunos avisando da atividade

A oficina ocorreu na sexta-feira passada à tarde e foi para os alunos que estudam em outros períodos.

O voluntário que conhecia a escola só de passar em frente, achou a unidade organizada e os alunos interessados. “Tudo que eu pedi, projetor, caixa de som, arrumaram rápido e os alunos respeitaram bastante”, contou. Apesar dos elogios, aluno e professor comentaram que faltou internet em alguns computadores.

A atividade de duas horas começou com explicação do que é um programador e um programa em uma aula expositiva de meia hora e depois passou a parte prática. “Alguns já sabiam pra que servia, como é criado e linguagem de programação. Para mim foi bom saber que o pessoal do Ensino Médio já consegue montar um site”, comentou Fortes.

O diretor da escola, Dario Ivatiuk, convidou Felipe a voltar outras vezes. “É muito bom ter esta parceria com pessoas de fora, que trazem um olhar de profissional. Os alunos se interessam muito, vale a pena”, disse. Esta é a terceira vez que o Colégio Maria Aguiar recebe voluntários. Os dois primeiros foram fotógrafos.

Estudantes de qualquer escola pública pode se cadastrar no Quero na Escola e dizer o que gostariam de aprender além do currículo da escola.

 

Veja tudo que já ocorreu aqui em Notícias do Quero na Escola.