Vídeo

Voluntário fala de K-pop em escola municipal e acompanha coreografia

K-pop, ritmo sul-coreano com tantos fãs por aqui que aumentou a procura pelo ensino da língua no Brasil, chegou ao cardápio de atividades do Quero na Escola. Uma adolescente de 13 anos da Escola Municipal João Domingues Sampaio, na Vila Maria, zona norte de São Paulo, queria aprender mais sobre a febre e um jovem universitário se voluntariou para atender.

Lucas Vigliar, 21 anos, graduando de Comunicação Social  e estagiário de Publicidade e Propaganda estudou os movimentos coreografados e as bandas da Coréia do Sul – e também o J-Pop, do Japão – e falou sobre os movimentos que ganharam o mundo. “Pensei em explicar um pouco a história, falar de algumas bandas e mostrar no telão. Acabamos dançando também, elas (as alunas) melhor que eu”, conta.

A Emef João Domingues já tem um projeto de dança com os estudantes, mas o ritmo ainda não tinha sido abordado. “Foi ótimo, os alunos participaram bastante. A gente se surpreende com o que sabem”, contou a professora Elisângela Janoni.

E você, quer aprender sobre o quê? Inscreva-se no Quero na Escola e vamos buscar alguém que entenda do assunto e possa levá-lo pra sua escola.

 

Vídeo

Ator é voluntário em aulas de teatro semanais em escola de SP

Desde março, duas turmas de 9º ano da Escola Estadual José Monteiro Boanova têm aulas de teatro opcional todas as quartas-feiras. As oficinas são ministradas pelo ator, diretor e professor de teatro, Fernando Pernambuco, que se voluntariou via Quero na Escola.

Em uma das aulas deste mês, Fernando fez dois exercícios de interpretação com os jovens. Em um deles, deveriam interpretar uma ação feita por um dos colegas e improvisar um personagem para compor a cena. Em outro, escreveu na lousa uma frase grafitada no muro da própria escola, para que debatessem e criassem uma cena que a interpretasse. Assista:

20180328_173751
Fernando em conversa com a segunda turma para explicar um dos exercícios
Vídeo

Aeromoças atendem aluna e falam de rotina e profissão em escola

Uma à paisana, uma com uniforme completo da Gol, outra com todo o traje da Latam. Foi assim que as comissárias de bordo Michele Consorti, Anaí Martin e Ariadne Francini visitaram a escola estadual Anecondes Alves Ferreira, em Diadema, para falar da profissão e da vida entre um voo e outro.

As três conversaram com 50 alunos por mais de três horas. Elas se voluntariaram para a palestra após o pedido de Naieslei Lancaster pelo Quero na Escola. Aos 17 anos, a jovem já pensava em ser aeromoça e agora tem certeza. “Foi maravilhoso, elas tiraram todas as dúvidas que eu tinha, falaram da vida pessoal, me deram as dicas. Fiquei muito feliz”, conta.

Amigas muito próximas, apesar de voarem em companhias aéreas “rivais”, Anaí e Ariadne vieram juntas de Mogi das Cruzes para a atividade. “Conseguimos conciliar as folgas, autorização das empresas para usar o uniforme e foi uma satisfação. Não pensei que fossem ter tantas perguntas”, comenta Anaí.

Michele, que mora em São Bernardo do Campo, fez uma pausa na carreira há cinco anos, quando a filha era bebê e ela queria estar mais perto da criança. A rotina diferente do padrão foi um dos temas mais comentados, assim como salário, destinos, treinamento, medos e curiosidades. Assista alguns trechos acima.

O Quero na Escola é uma ferramenta aberta a qualquer estudante para que peçam atividades em suas escolas públicas que não constem do currículo. Podem ser assuntos para uma atividade, oficina ou palestra.