Pesquisa: como você fica com a reforma do Ensino Médio?

O Quero na Escola lança nesta quinta-feira uma pesquisa entre estudantes sobre como vão lidar com a Reforma do Ensino Médio. A intenção é fazer com que os adolescentes, principais envolvidos no assunto, conheçam um pouco das mudanças estabelecidas, reflitam sobre o impacto delas em suas vidas e sejam mais ouvidos nos debates sobre o assunto.

O questionário simples quer saber principalmente se o estudante escolheria apenas uma das cinco áreas propostas, se o jovem se sente preparado para escolher nesta fase da vida e como lidará com o fato de que sua escola talvez não ofereça a opção mais desejada. A Reforma do Ensino Médio colocada inicialmente como Medida Provisória, no final de 2016, foi aprovada pelo Senado e sancionada por Michel Temer em fevereiro deste ano. A partir de 2018, os governos estaduais, responsáveis pelo Ensino Médio, devem começar a adaptar os currículos e as unidades escolares.

Estudantes, respondam a pesquisa, leva menos de 2 minutos:

RESPONDER

Anúncios

Em imagens, a história da voluntária que viajou para emprestar 691 livros

A escola municipal José Nery Carneiro de Napoli atende todas as 260 crianças de Socavão, distrito rural a 10 quilômetros do centro da cidade de Castro, no interior do Paraná. A professora Cleunice de Aparecida Pedroso Castanho queria levar mais cultura para os alunos e pediu a visita de alguém que trouxesse uma biblioteca móvel, no Quero na Escola – Especial Professor, parceria com a Fundação SM,

O pedido circulou até chegar a Lilian Ribeiro de Camargo, pedagoga e criadora do Projeto Linhas de incentivo a leitura e escrita. Dona de uma coleção considerável que divide com o filho de 12 anos, ela pediu reforço.  “Tenho muitos livros, deixo de comprar outras coisas para comprar livros, mas para poder atender a escola tive que comprar mais e pedir doação para amigos e sebos.”

Lilian (de jaqueta) e Dayane com os alunos

Porta-malas lotado, Lilian e a parceira de trabalho voluntário Dayane Côrrea saíram de Curitiba rumo a Castro ao amanhecer. A viagem durou mais de três horas. “Valeu cada hora, buraco e lama”, garante Lilian.

Todas as 10 turmas ouviram histórias 4 histórias e outras 687 foram deixadas à disposição. “Amamos realizar o trabalho. Superou nossas expectativas. Fomos muito bem recebidas por toda escola. Impressionante o trabalho que estão desenvolvendo e como toda comunidade escolar é unida e engajada com a educação das crianças. A cada turma as crianças gostavam tanto das histórias que pediam para lermos mais e ficaram maravilhadas”, lembra Lilian.

“Ficamos todos encantados com o trabalho delas, tanto nós professoras, quanto os alunos”, conta Cleunice. “Espero que seja o início de uma longa parceria”, diz ela. No dia seguinte o trabalho pedagógico já incluiu reflexão e arte sobre uma das obras. Professora e voluntária combinaram de trocar informações online e uma nova visita para março, para que possam aproveitar as obras durante todas as férias escolares.

A fotógrafa Isabella Lanave acompanhou as voluntárias em toda a viagem, veja imagens:

Este slideshow necessita de JavaScript.